Pular para o conteúdo

Pilates – Principais Benefícios e Modalidades

O Pilates se tornou uma verdadeira febre em nosso país nos últimos anos, e isso se explica muito pelos benefícios que a técnica proporciona, aliada a um estilo de vida mais saudável e dinâmico buscado por muitos.

As fabricantes de equipamentos para o setor também não tem do que reclamar, pois estima-se que hoje existam pelo menos 45 mil estúdios de Pilates por todo país.

Nem todos sabem mas as técnicas de Pilates foram desenvolvidas pelo alemão Joseph Hubertus Pilates (1883-1967) por volta do ano de 1900.

Desde lá ela sempre esteve presente em diversas partes do mundo, propiciando benefícios para o corpo e para a mente, atendendo as necessidades dos mais diversos públicos, tais como os atletas, bailarinos, os idosos, gestantes, pacientes em processo de reabilitação, entre outros.

Dados de uma pesquisa recente detalham que o Pilates tem a capacidade de melhorar o equilíbrio das pessoas mais velhas, fato que diminui o risco de quedas e consequências graves como fraturas.

Outros estudos recentes mostram também que as técnicas de Pilates, quando utilizadas por mulheres sedentárias e hipertensas, auxiliaram na diminuição da pressão arterial, contribuindo assim para reduzir o risco de AVC, infarto ou doença renal crônica.

O Pilates consegue resultados expressivos assim porque se difere um pouco de outras atividades físicas, visto que seu objetivo é proporcionar um trabalho global e integrado, gerando um excelente condicionamento físico e a uma maior consciência corporal.

Tudo isso é fundamental para que a pessoa tenha uma melhor postura, tonificação dos músculos, reabilitação e prevenção de dores e lesões, etc…

Além disso tudo, a modalidade ainda colabora para melhoria da capacidade cardiorrespiratória.

Princípios do Pilates

Exercícios Pilates

Concentração: é impossível ficar conversando no decorrer das aulas, assim, o principal objetivo é ativar a capacidade da mente guiar o corpo de modo consciente.

Centralização: o uso da força vai da parte central do corpo para as regiões de extremidades, acionando músculos profundos, como os do abdômen.

Respiração: é fundamental controlá-la para ser possível intensificar os exercícios e, desta forma, ter estabilidade nas variadas posturas.

Precisão, Controle e Fluidez: os exercícios propostos precisam ser realizados com domínio e leveza para que se tenha uma execução eficiente e com baixo potencial de lesão.

Na prática, os movimentos do Pilates beneficiam seus praticantes porque eles exercitam o fortalecimento muscular e a flexibilidade ao mesmo tempo, se valendo de exercícios resistidos e isométricos, onde todos eles exigem concentração, força e respiração coordenada.

Eles impactam ainda em musculaturas profundas, como a do core, um conjunto de músculos do abdômen, costas e pelve que tem como responsabilidade o sustento e proteção da coluna contra lesões.

Pilates e Seus Benefícios

Um dos principais atrativos do Pilates é o ambiente onde são realizados os exercícios, ou seja, ele atrai aquele público que não gosta ou acha monótona uma academia de musculação convencional.

Aqui no Pilates temos aulas e exercícios mais dinâmicos e desafiadores, feitos com equipamentos específicos que foram desenvolvidos pelo próprio criador das técnicas, o Joseph Pilates.

O método conta em seus equipamentos com molas atuando como espécie de anilha para resistir e dificultar os exercícios.

Existe ainda a modalidade clássica que agrega movimentos de solo, conhecidos como mat pilates, onde o peso corporal é utilizado como resistência aos exercícios propostos.

Acessórios como o bastão e o magic circle, em formato de anel, também são muito utilizados como forma de guiar os alunos.

Atualmente existe uma visão mais contemporânea do Pilates que oferece maiores variações nos exercícios e na sequência das aulas, deixando tudo mais dinâmico.

Além disso, são inclusos aqui diversos outros equipamentos acessórios coadjuvantes, como bola, elástico, tonning balls, entre outros.

Apesar de ser um excelente exercício físico e um tratamento de reabilitação, não é a melhor estratégia para quem deseja perder peso, pois em média, ele gasta 200 calorias por hora praticada, sendo que uma corrida tranquila na esteira você gasta 400, ou seja, o dobro.

Isso não significa que você não possa seguir esse treinamento, até porque ele contribui imensamente com a melhoria global de nossa composição corporal e pode ser sim um incentivo inicial para praticar outro exercício mais potente na sequência.

O Pilates também é recomendado para as grávidas, com liberação médica é claro, isso porque seus exercícios ativam e fortalecem a musculatura do core e do assoalho pélvico, favorecendo esses músculos responsáveis pela sustentação da coluna e da barriga no período gestacional.

Além disso, a técnica ajuda na prevenção contra dores, o que de certa forma facilita o parto normal, protegendo as mulheres ainda contra potenciais disfunções urinárias na gravidez e no pós-parto.

Os exercícios propostos devem estar de acordo com a capacidade das praticantes e adequados a cada fase gestacional da pessoa.

Desta forma, procure antes de mais nada seu médico e também um profissional altamente capacitado nas técnicas de Pilates, como um Fisioterapeuta, para desenvolver treinos com a máxima segurança e eficácia.

Essa recomendação é muito importante pois em certos aspectos, os treinos podem sim trazer alguns riscos para as grávidas se não forem bem conversados ou conhecidos.

Procure seu médico, ele saberá te informar mais detalhadamente.

Pilates e Suas Modalidades

1 – Contemporâneo

Esta versão confere muita liberdade para o professor atuar com exercícios, equipamentos e acessórios que não são usados no método tradicional original, como a fitball, os elásticos e as tonning balls.

2 – Power Pilates

Esta é uma modalidade mais intensa do Pilates, que pode ser combinada a exercícios aeróbicos, sem que haja descanso.

Assim, existe o esforço cardiovascular, com maior gasto de calorias e menor alongamento.

3 – Na Água

O Pilates aqui é feito em piscinas que “dão pé” e conta com as molas para criar resistência e “espaguetes” de borracha para permitir flutuação.

A melhor notícia aqui é que há baixíssimos riscos de lesões.

4 – Aero Pilates

A técnica aplicada aqui ocorrem em tecidos suspensos, assim, o treinamento requer muita técnica e força para se manter nas posições requisitadas.

5 – Five Konzept

Criado em território alemão, esse método ensina gestos desafiadores à nossa postura costumeira.

É usado equipamentos inspirados na técnica convencional e vem sendo muito feito por atletas.

10 Dicas para Iniciantes em Pilates!

Se você já pratica ou tem planos de praticar pilates em breve, separamos 10 dicas para fazer esse tipo de atividade física.

Dicas Pilates

1 – Encontre um Professor de Pilates e Realmente Obtenha os Princípios Básicos

Antes de tudo: tente encontrar um bom professor na sua região. Entre em contato e participe de uma aula para iniciantes.

Um professor experiente é essencial para ajudá-lo a obter uma introdução adequada às sutilezas do Pilates.

Eles podem mostrar efetivamente a aparência e a aparência de cada exercício e responder às suas necessidades individuais.

2 – Seja Real e Pense Positivo

No começo, você pode sonhar em conseguir um corpo incrível, mas precisa começar de onde está.

O pensamento positivo é importante e é útil ter uma visão para a qual buscar.

Seja sincero consigo mesmo sobre os pontos fortes, fracos e necessidades do seu corpo e peça ajuda ao seu professor com objetivos realistas.

3 – Tenha Paciência para Praticar Pilates

Os resultados no Pilates vêm do trabalho consistente.

Você precisa ser paciente e regular em sua prática para alcançar seus objetivos, e às vezes os exercícios que acha mais difíceis podem ser aqueles que trazem mais benefícios, então persista!

4 – Não Force Demais o Seu Corpo

Fazendo Pilates com Reformador

“No pain, no gain” certamente não é o caminho do Pilates, e se você estiver achando um exercício doloroso, deve parar.

É provável que algum desconforto faça parte do trabalho de seu corpo de novas maneiras, mas ouça-o com atenção, e com disciplina e atenção aos detalhes, você ganhará!

5 – Personalize o Pilates

Confira exercícios e conselhos de relevantes para sua vida cotidiana – e siga-os.

A prática ensina maneiras de fazer coisas que podem prevenir lesões ou dores nas costas e combater problemas causados por problemas modernos comuns do corpo, como sentar na frente de um computador por horas a fio.

Peça ao seu professor dicas relacionadas ao seu estilo de vida ou problemas de saúde específicos.

6 – Encontre Tempo para Fazer Pilates

Tire algum tempo para a sua prática de Pilates em uma base regular.

Desligue o celular, tire o telefone do gancho e tente descansar um pouco em silêncio regularmente.

Pode ajudá-lo a se sentir mais relaxado e espaçoso no resto do seu dia.

7 – Faça Algum Espaço Físico para Praticar Pilates em Casa

Se você precisar trocar as coisas em um ambiente confuso toda vez que quiser praticar Pilates, isso levará minutos preciosos do seu tempo de prática, poderá fazer você se sentir ansioso com a sua bagunça e, às vezes, provavelmente o impedirá de praticar!

A prática inclui o desenvolvimento de um estado de espírito mais espaçoso. Tente criar um local em sua casa, onde exista um espaço aberto e claro, prontamente disponível para você se esticar e se mover.

8 – Crie um Programa que Combina com Você

Praticando Pilates

É útil ter uma rotina porque:

a) É mais fácil lembrar;

b) Você pode sentir e medir seu progresso;

c) Porque, à medida que progride, você pode adicioná-la e adaptá-la à medida que aprende mais. A sugestão é escolher três exercícios para mobilidade, três para força e levar uma hora para realizá-los realmente corretamente.

9 – Não se Apresse no Pilates – Tire um Tempo e Sinta Como é Desacelerar

O Pilates é um exercício lento e fluente: acelerá-lo não o tornará melhor; de fato, levar mais tempo com um exercício provavelmente o fará se sentir um pouco mais desafiador e aumentará seu nível de dificuldade e eficácia.

10 – Não se Distraia e Não Acelere

Se você decidir ouvir música enquanto pratica, não escolha algo com um ritmo rápido ou pesado.

No Pilates, você precisa ouvir o ritmo do seu corpo e trabalhar com a respiração.

E você, já fez Pilates alguma vez na vida?

Tem algum conhecimento para dividir com todos nossos leitores?

Escreva-nos um comentário abaixo que rapidamente responderemos a todos!

Veja também: