O que é Oxandrolona, Como Usar e Efeitos Colaterais

É muito fácil constatar que atualmente vivemos uma busca, as vezes desenfreada, pela beleza à qualquer custo.

Seja nos comerciais da tv, sob influência de blogueiras e influenciadoras digitais ou seguindo de perto a vida daquele artista famoso, acabamos ficando com vontade de ser como eles.

Isso porque todos aparentam viver uma vida perfeita, sem dificuldades, cercados por luxos e tudo de bom que a vida pode apresentar.

O fato é que nesta corrida maluca por alcançar objetivos muitas vezes quase impossíveis, muitas pessoas acabam cometendo verdadeiras loucuras, como por exemplo tomar por conta própria medicamentos anabolizantes.

Um dos assuntos do momento tem haver com a Oxandrolona, que é um esteroide hormonal que tem essa ação anabolizante.

Muitas mulheres que estão em busca de um corpo mais definido, que querem ganhar massa muscular ou músculos mais definidos, estão fazendo uso sem controle deste composto.

A principal razão disso seria por conta da substância, que é derivada da testosterona, propiciar esse crescimento muscular pretendido, mas sem, em teoria, apresentar os muitos efeitos colaterais comum nos demais anabolizantes, principalmente evidenciar características masculinizadas.

Como dito inicialmente, a Oxandrolona é um esteroide hormonal de ação anabolizante por se ligar no receptor da testosterona, gerando assim uma indução de ganho de massa muscular e características sexuais secundárias “masculinizantes”.

Para que Serve a Oxandrolona

O fato é que, através de indicação médica, o produto pode e deve ser utilizado por pacientes que realmente necessitam do mesmo, como para tratar casos de hepatite alcoólica, má nutrição calórica proteica moderada, falhas no crescimento físico, no tratamento da síndrome de Turner, entre outros.

Mesmo que este medicamento seja encontrado através da internet, e usado indevidamente e incorretamente por muitos atletas, sejam eles profissionais ou não, a recomendação é que o mesmo seja utilizado somente com expressa recomendação médica especializada.

Diante do exposto acima, é muito importante ressaltarmos novamente que a Oxandrolona é recomendada para o tratamento da hepatite alcoólica aguda, moderada ou grave, má nutrição calórica proteica, síndrome de Turner, falha no crescimento físico e em processos de perda ou diminuição tecidual ou catabólica.

O uso indiscriminado do produto por atletas, visando melhoria do seu desempenho esportivo é altamente prejudicial ao seu organismo, principalmente se o mesmo for feito sem nem tipo de acompanhamento médico.

Forma Correta de Fazer Uso do Medicamento

Dúvidas Sobre Remédios

Após prescrição médica, temos normalmente a recomendação das seguintes doses de oxandrolona:

– Para adultos a dose é de 2,5 mg, por via oral, 2 a 4 vezes ao dia, sendo que a dose máxima não deve exceder 20 mg por dia.

– Para crianças a dose é de 0,25 mg/Kg por dia, sendo que, para o tratamento da Síndrome de Turner, a dose deve ser de 0,05 a 0,125 mg/Kg, por dia.

Efeitos Colaterais Possíveis ou Esperados Com o Uso da Oxandrolona

Durante o tratamento com o medicamento, são esperados o aparecimento de alguns efeitos colaterais muito comuns de ocorrerem, pois foram observados em experimentos anteriores.

Dentre estes efeitos mais comuns estão o surgimento de características sexuais secundárias masculinas em mulheres, irritação da bexiga, sensibilidade ou dor nas mamas, desenvolvimento de mamas em homens, priapismo, acne, entre outros.

Como se já não bastasse isso, outros efeitos indesejados podem aparecer, mesmo que mais raramente, como disfunção hepática, redução dos fatores de coagulação, elevação dos níveis de cálcio no sangue, leucemia, hipertrofia da próstata, diarreia, alterações do desejo sexual, entre possíveis outros.

Contraindicações Absolutas de Uso da Oxandrolona

A Oxandrolona é fortemente contraindicada para pessoas que apresentem hipersensibilidade a própria substância e também aos demais componentes presentes na formulação do medicamento.

Também é contraindicada para pacientes com câncer de mama disseminado, com altos níveis de cálcio no sangue, que apresente quaisquer problemas graves no fígado, inflamação nos rins, câncer de próstata.

Mulheres em período gestacional também não devem fazer uso deste fármaco em hipótese alguma.

Alguns casos devem ser observados com ainda mais cautela, pois pessoas que apresentem qualquer tipo de comprometimento cardíaco, hepático ou renal, história de doenças coronarianas, diabetes mellitus e hipertrofia prostática, precisam de orientação médica específica para fazer uso do produto.

E você, conhece este produto, já fez uso dele?

Tem alguma experiência que poderia compartilhar com todos nossos leitores sobre o medicamento, seu uso, o que sentiu, qual resultado obtido, etc?

Veja também: