Nevralgia – 7 Principais Tipos, Causas e Tratamentos

Também conhecida como neuralgia, a nevralgia é marcada pela presença de uma dor muito forte, incessante e aguda, que pode acontecer em vários nervos do nosso corpo.

Essa dor intensa acontece por causa de irritações ou danos que ocorrem nos nervos que causam a neuralgia, sendo que há variados tipos de nevralgias que podem atingir as pessoas.

De modo geral, a nevralgia pode ser definida como central e periférica. A central atinge a medula espinhal ou cerebral, enquanto a periférica atinge as áreas ao redor das centrais.

Tipos de Nevralgia

Atualmente são conhecidos 5 tipos de neuralgias, conforme veremos mais abaixo:

Nevralgia do Trigêmeo

Aqui temos disfunção do nervo trigêmeo, que causa dor aguda como se fossem pontadas na distribuição de um ou mais ramos desse nervo.

Normalmente, quem mais sofre com esse problema possui mais de 50 anos, tendo a incidência de 155 pessoas atingidas a cada 1 milhão.

Nevralgia do Trigêmeo Atípica

Aqui temos uma dor facial somente de um lado, que pode atingir até o pescoço.

A dor é constante, dando impressão de queimação, com potencial de acontecer em distribuição restrita no princípio, mas que pode se espalhar para a parte lateral da face que ainda não foi atingida.

De modo geral, ela atinge mulheres deprimidas de meia idade.

Nevralgia Occipital

A dor aqui neste caso é persistente no crânio, com o surgimento de choque elétrico, ocasionalmente, na distribuição de nervos occipitais.

Nevralgia do Glossofaríngeo

É comum acontecer um déficit de sensibilidade na região que contém nervos glossofaríngeos, gerando dor persistente entre os paroxismos álgicos.

Nevralgia Pósherpética

Essa nevralgia normalmente atinge idosos, que sofrem com o ramo oftálmico cujas lesões podem se tornar hemorrágiconecróticas, ou afeta também pessoas que estejam imunocomprometidas, quando a erupção é intensa ou quando parte do nervo trigêmeo está comprometido.

Ela é conhecida por acometer quase 15% dos pacientes que sofrem com herpeszóster.

Nevralgia Intercostal

Essa neuralgia é conhecida pela dor no decorrer dos nervos intercostais, que se encontram entre as costelas.

Esses nervos intercostais podem estar inflamados ou danificados por conta de muitos motivos, tais como traumatismos, infecções, danos causados por cirurgia, entre outras causas.

Nevralgia Isquiática (Ciática)

O nervo ciático é reconhecido como o maior de todo nosso organismo, tendo origem na pélvis, passando pela nádega inferior e percorrendo a parte de trás da coxa.

Na região inferior da coxa, ele é ramificado em nervos menores da perna e dos pés.

Nesta nevralgia isquiática, chamada também de dor ciática, temos uma dor na região inferior das costas.

Geralmente as causas mais comuns são hérnia de disco na coluna lombar, estenose espinhal lombar e síndrome do piriforme.

O que Causa as Nevralgias

São diversas as possíveis causas de uma nevralgia, e dentre as principais estão a utilização de medicações, Diabetes, infecções como HIV, sífilis, herpeszóster e doença de Lyme, pressão nos nervos por ossos, ligamentos, tumores próximos e vasos sanguíneos, porfiria, insuficiência renal crônica, traumas, entre outros motivos ainda não conhecidos.

Fatores de Risco

São os idosos que mais sofrem com as neuralgias, mesmo que elas possam aparecer em qualquer fase da vida das pessoas.

A realização de cirurgias ou possíveis acidentes são fatores de risco para a doença.

Pessoas com abalo no sistema imunológico, como pacientes com HIV, são mais suscetíveis à doença do que pacientes que tenham o sistema imunológico em dia.

Sintomas de Neuralgias

Dentre os principais sinais estão dores constantes e que pioram ao serem tocadas.

Uma sensação de queimação também é muito comum surgir, sendo que o nervo atingido torna-se mais sensível, gerando fraqueza ou mesmo paralisia dos músculos inervados pelo nervo atingido.

Em alguns casos e dependendo do nervo afetado, podem aparecer dores nos dentes, na testa e até mesmo no globo ocular.

Podem surgirem ainda ausência da sudorese, perda de massa muscular, perda ou diminuição de reflexos tendinosos, sensibilidade aumentada, vermelhidão, inchaços, entre possíveis outros sintomas.

Diagnóstico

É feito por profissionais especialistas em diversas áreas, como o neurologista, infectologista, nefrologista, imunologista, endocrinologista, odontologista e clínico geral.

O diagnóstico é muito difícil de ser feito, pois é necessário localizar o nervo atingido através da estimulação da via com danos ou pela ausência de identificação da função sensorial.

O modo mais utilizado para retratar a neuralgia é a condução nervosa e também a microneurografia, com estimulação do nervo periférico e impressões sensoriais do nervo.

Não há atualmente exames específicos para diagnosticar a nevralgia, porém, a análise de exames como de glicemia, sangue, funções hepáticas, ressonância magnética, punção lombar e a condução do nervo por eletromiografia podem ser realizados para encontrar as causas da doença.

Tratamento das Neuralgias

A busca primeiramente é do alívio das dores, que normalmente são desesperadoras de tão intensas que são.

Logo após isso, busca-se controlar ou reverter o problema, o que nem sempre acontece.

Dentro do tratamento, normalmente são receitados os seguintes medicamentos: analgésicos, opiáceos, difenilhidantoína, carbamazepina, medicamentos anticonvulsivantes, entre outros.

Em certos casos, um procedimento cirúrgico é preciso para que aconteça a remoção da pressão sobre o nervo afetado.

Entre outros tipos de tratamentos conhecidos, destacamos ainda o uso de bloqueadores nervosos, injeções tópicas de medicações que aliviam a dor, procedimentos para diminuir a sensibilidade do nervo, como balão de compressão, injeção de substâncias químicas, ablação com radiofrequência, etc…

A aplicação de injeção de botox também pode ser utilizada, caso as outras formas de tratamento não sejam efetivos.

A Fisioterapia e a acupuntura também podem trazer resultados muito positivos.

Sempre é recomendado consultar o médico antes de iniciar qualquer tratamento, principalmente aqueles que possuem uso de medicamentos.

A automedicação pode ser uma atitude que trará problemas mais graves futuramente.

Prognóstico

Algumas nevralgias, quando não tratadas adequadamente, podem trazer algumas complicações, como:

  • Invalidez Decorrente da Dor.
  • Complicação Cirúrgica.
  • Realização de procedimentos dentários sem necessidade (antes do diagnóstico de nevralgia).
  • Efeitos colaterais dos fármacos usados no controle da dor.

Prevenção

A melhor forma de prevenir as nevralgias é controlando os outros problemas em nosso organismo, como a diabetes e a insuficiência renal crônica por exemplo.

O controle da glicemia também evita que aconteçam danos aos pacientes com diabetes.

Pessoas com herpeszóster podem usar drogas antivirais e também fazer a aplicação de uma vacina para evitar a nevralgia.

Prevenção é sempre a melhor forma de tratamento, sendo assim, não demore para procurar ajuda caso surja quaisquer dos sintomas indicados aqui.

Recomendamos também que o conteúdo compartilhado por aqui sirva somente como informação, pois somente os médicos e profissionais envolvidos é que saberão dizer qual a melhor forma de tratamento ao seu caso.

Veja também: