Dieta Japonesa – Cardápio Semanal e Como Funciona

Existe atualmente muitos tipos de dietas à disposição de quem precisa perder peso e emagrecer com saúde, todas elas oferecendo, na maioria dos casos, resultados incríveis, rápidos e sem muito esforço.

O fato é que, a maioria delas não são confiáveis, podendo até mesmo colocar nossa vida em risco.

Por conta disso, já deixamos claro e recomendamos firmemente que, caso você esteja acima do peso ou precisando emagrecer rapidamente, a melhor estratégia é consultar um médico e um nutricionista primeiramente.

Esses profissionais, logo após te examinarem, saberão indicar a melhor forma de tratar o seu caso de obesidade de forma individualizada, prescrevendo medicamentos e dietas necessárias.

Como Funciona a Dieta Japonesa

Para efeito informativo, vale destacar agora uma dieta que está bem na moda atualmente, que é a conhecida como dieta japonesa.

Essa dieta foi criada com objetivo de estimular a perda rápida de peso, prometendo percas de até 1 kg dia ou 6 a 8 kg por semana.

Importante dizer, entretanto, que esta perda é variável de pessoa para pessoa. Hábitos de vida, produção hormonal, peso, estado de saúde, e outros fatores, interferem decisivamente nos resultados.

Apesar do nome remeter a algo mais tradicional da cultura e culinária do Japão, o cardápio desta dieta não é baseado nos pratos típicos dessa cultura oriental com os quais estamos acostumados a conviver.

De modo geral, as refeições da dieta japonesa são constituídas basicamente por frutas, legumes e verduras, porém, é muito difícil manter a dieta, pois ela permite fazer só três refeições diárias e com pouca quantidade de comida.

Além disso, há uma restrição severa dos carboidratos e até mesmo das proteínas de origem animal.

A dieta japonesa se baseia ainda na ingestão de pequenos pratos, com ingredientes simples e comuns, frescos e sazonais, que precisam antes serem processados.

O consumo de chá e café também são liberados, pois são ótimos para que, no decorrer do dia, desintoxique o corpo e ajude a controlar a fome.

A água tem uma ação diurética natural que auxilia também a eliminar os fluídos retidos no corpo, junto com as toxinas.

Dieta Japonesa é Barata

Ao contrário de outras dietas que exigem um investimento bem alto em alimentos caros e bem específicos, nesta dieta temos alimentos de fácil acesso e baixo custo.

A dieta japonesa fornece uma ótima fonte de proteína, que pode tanto ser de frango como ovos, além de frutas e vegetais, todos eles bem acessíveis.

Em outras versões dessa dieta, o arroz cozido no vapor e o macarrão também estão liberados, porém, temos aqui um caso de reeducação alimentar na verdade.

Dicas Importantes

Motivação

No decorrer dos dias de dieta, é comum que você vivencie momentos de desânimo e de grande ansiedade.

Para atingir seus objetivos, e não desistir no meio do caminho, lembre-se a todo momento dos objetivos que está buscando;

Não Pule Refeições

Seu organismo já estará deficiente em relação a alimentação normal, sendo assim, é importantíssimo não pular refeições, pois serão apenas 3 ao dia

Exercícios Físicos

Lembre-se que carboidratos são fundamentais para quem pratica atividades físicas intensas, então mantenha o corpo em movimento durante a dieta, mas de forma moderada;

Estilo de Vida

Os japoneses são considerados as pessoas mais saudáveis do mundo, tendo a maior expectativa de vida do planeta, além dos menores índices de obesidade.

Adotar o estilo de vida deles portanto, pode aumentar nossa saúde, qualidade e expectativa de vida.

Cardápio da Dieta Japonesa

Confira na sequência um exemplo de cardápio dessa dieta para 7 dias.

Segunda-feira:

Café da manhã: Café ou chá com adoçante;

Almoço: Dois ovos cozidos com sal e verduras;

Jantar: Um bife grande com salada de pepino e alface.

Terça-feira:

Café da manhã: Café ou chá com adoçante e um biscoito água e sal;

Almoço: Verduras e frutas, e um bife grande;

Jantar: Apenas presunto, à vontade.

Quarta-feira:

Café da manhã: Café ou chá com adoçante, e um biscoito água e sal;

Almoço: Dois ovos cozidos, salada de folhas verdes e tomate à vontade;

Jantar: Salada de repolho, cenoura e chuchu à vontade.

Quinta-feira:

Café da manhã: Café ou chá com adoçante, e um biscoito água e sal;

Almoço: Um ovo cozido, cenoura crua ou cozida à vontade, e uma fatia de queijo muçarela;

Jantar: Salada de frutas à vontade e um iogurte natural.

Sexta-feira:

Café da manhã: Café ou chá com biscoito água e sal;

Almoço: Tomate à vontade, e filé de peixe frito;

Jantar: Bife e salada de frutas à vontade.

Sábado:

Café da manhã: Café ou chá com biscoito água e sal;

Almoço: Frango assado a vontade;

Jantar: Dois ovos cozidos com sal.

Domingo:

Café da manhã: Café ou chá com biscoito água e sal;

Almoço: Um bife grande e frutas à vontade;

Jantar: Comer qualquer um dos alimentos já consumidos anteriormente nesta dieta.

A Dieta Japonesa Oferece Riscos?

De modo geral, aquelas dietas que são muito restritivas, como é o caso da dieta japonesa em questão, podem levar a uma forte perda de músculos e causar muito mal estar.

Assim, o correto seria adotar essas práticas por no máximo 1 semana, sempre com orientação médica especializada, e logo após adotar uma alimentação saudável e equilibrada, que não seja muito restritiva.

Pois há a possibilidade do organismo reagir mal à carência de componentes tão importantes como os carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais impostos pela dieta.

Pensando assim portanto, é muito melhor partir para um processo de reeducação alimentar do que fazer uma dieta restritiva dessa maneira, pois os resultados a longo prazo serão bem mais evidentes.

É fundamental portanto que você dê prioridade à sua saúde e bem-estar, assim, analise sempre suas reações no decorrer da dieta.

Caso apresente sinais como tonturas, fraquezas e outras reações adversas, suspenda imediatamente a dieta e procure ajuda médica se achar necessário.

O acompanhamento de um nutricionista também é de extrema importância em quaisquer desses processos.

Visto que ele saberá adaptar a dieta japonesa às suas necessidades de forma que ela não seja tão restritiva e não danifique seu organismo, privando-o dos nutrientes e da energia que ele necessita para cumprir suas funções vitais.

E você, já ouviu falar dessa dieta japonesa?

Acredita que seria capaz de segui-la pelo tempo estipulado?

Nos conte abaixo sua opinião ou experiências a respeito disso!

Veja também: