Pular para o conteúdo

Ciprofloxacino – Para que Serve, Modo de Tomar e Efeitos Colaterais

O Ciprofloxacino é um antibiótico já conhecido desde os anos 80 e muito usado para tratar infecções causadas por bactérias e que afetem diversos sistemas do corpo humano, tais como as dos tratos respiratório, urinário e reprodutor, bem como orelhas interna, olhos, pele, além de bronquite, sinusite, prostatite ou gonorreia, entre muitos outros.

Falando de forma mais específica, trata-se de um medicamento da classe das fluoroquinolonas, produto tido como de amplo espectro, pois pode ser usado para combater diferentes tipos de bactérias.

Caracterizado como medicamento de segunda geração, o Ciprofloxacino originou outros fármacos do mesmo gênero.

Entendidas suas principais propriedades, é fundamental dizer que este medicamento só deve ser vendido sob prescrição médica e com retenção da receita.

Ele é comercializado drogarias, no modo genérico ou com os nomes dados por laboratórios comerciais, como Cipro, Quinoflox, Ciprocilin, Proflox ou Ciflox.

O valor final ao consumidor pode ficar entre 50 e 200 reais, isso vai depender do nome comercial, modo de apresentação, dimensão da embalagem, entre outras variáveis.

Para que Serve o Ciprofloxacino

Como dito sucintamente no início, este medicamento é indicado para o tratamento de infecções causadas por micro-organismos sensíveis ao seu principio ativo, tais como:

  • Pneumonia;
  • Otite média;
  • Sinusite;
  • Infecções nos olhos;
  • Infecções urinárias;
  • Infecções na cavidade abdominal;
  • Infecções da pele, tecidos moles, ossos e articulações;
  • Sepse.

Além das indicações relatadas acima, ele também é muito utilizado preventivamente em infecções ou como prevenção de infecções em pessoas que tenham um sistema imunológico comprometido ou ainda em casos de descontaminação intestinal seletiva em pessoas que realizam tratamento com imunossupressores.

Para crianças ele só é indicado no tratamento de infecções agudas na fibrose cística causada por Pseudomonas aeruginosa.

Como Tomar o Ciprofloxacino

A dose sugerida de tratamento diário para os adultos varia conforme o tipo de infecção que se deseja combater. Desta forma temos que:

  • Infecções do trato respiratório – 2 doses de 250 a 500 mg por dia
  • Infecções do trato urinário – 1 a 2 doses de 250 mg
  • Aguda, não complicada – dose única de 250 mg
  • Cistite em mulheres – 2 doses de 250 a 500 mg
  • Complicada
  • Gonorreia – dose única de 250 mg
  • Diarreia – 1 a 2 doses de 500 mg
  • Outras infecções – 2 doses de 500 mg
  • Infecções graves, com risco para a vida – 2 doses de 750 mg

Para o tratamento de crianças com infecção aguda de Pseudomonas aeruginosa, a dose deve ser de 20 mg/kg, 2 vezes por dia, até um máximo de 1500 mg ao dia.

A duração do tratamento também muda conforme o tipo de infecção que se pretende combater.

Deste modo, o tratamento deve ser de 1 dia nos acometimentos de gonorreia aguda não complicada e cistite, até 7 dias nos acometimentos de infecção renal, do trato urinário e cavidade abdominal, durante todo o período neutropênico em pessoas com defesas orgânicas debilitadas, máximo de 2 meses nos acometimentos de osteomielite e 7 a 14 dias nas demais infecções.

Nas infecções estreptocócicas ou naquelas causadas por Chlamydia spp., o tratamento deve ter duração de pelo menos 10 dias, por conta do risco de complicações posteriores.

A duração total do tratamento para exposição ao antraz por inalação, com ciprofloxacino é de 60 dias.

Em situações de exacerbação pulmonar aguda de fibrose cística, relacionada ainda à infecção por Pseudomonas aeruginosa, em crianças e adolescentes com idade entre 5 e 17 anos, a duração do tratamento deve ser de 10 a 14 dias.

A dosagem do medicamento tem ainda a possibilidade de ser alterada pelo médico responsável, especialmente em casos onde o paciente apresente quadros de insuficiência renal ou hepática.

Como Funciona

Ao ser administrado através de via oral, ele é muito bem absorvido pelo trato gastrointestinal, se distribuindo pelo organismo e, após isso, é excretado pela via renal.

Seu efeito inicia-se entre 1 e 2 horas após administração e seu mecanismo de ação se dá através da inativação de uma enzima das bactérias, enzima essa essencial para que o micro-organismo se replique.

Este processo acontece sobre bactérias gram-negativas, como a Escherichia coli e a Salmonella spp., e ainda contra as gram-positivas, como Staphylococcus saprophyticus.

Efeitos Colaterais que Podem Aparecer

Normalmente, dentre os principais efeitos colaterais indesejados e que mais acontecem durante o tratamento com este fármaco, estão náuseas e diarreia.

Mesmo sendo muito raro, podem acontecer ainda processos de superinfecções micóticas, eosinofilia, diminuição do apetite, agitação, dor de cabeça, tontura, distúrbios do sono, alterações do paladar, vômitos, dores abdominais, má digestão, excesso de gases intestinais, pancreatite, aumento das transaminases no fígado, da bilirrubina e da fosfatase alcalina no sangue, erupções cutâneas, coceira, urticária, dores no corpo, mal estar, febre, disfunção renal, entre outras possíveis complicações.

Para Quem Não É Recomendado o Uso do Ciprofloxacino

O Ciprofloxacino não deve ser utilizado pelas mulheres em situações de gravidez ou quando estão amamentando, mas seu médico lhe dará maiores informações.

Além disso, o medicamento não deve ser ingerido por pessoas que notadamente apresentam alergia ao Ciprofloxacino ou a qualquer outro componente contido na fórmula ou que está fazendo tratamento com tizanidina.

São estas as principais informações que gostaríamos de compartilhar com você sobre esse tema.

Caso já tenha feito uso, tenha alguma dúvida ou alguma experiência importante para compartilhar com todos, por favor, deixe um comentário logo abaixo.

Veja também: