Bichectomia – O que é, Como Funciona e Recuperação

Em busca de um corpo cada vez mais perfeito, muitas pessoas tem apostado em procedimentos cirúrgicos para alcançar algumas de suas metas pessoais.

A medicina nos últimos anos também alcançou grande evolução, oferecendo aos interessados excelentes técnicas e ferramentas para transformação dos sonhos em realidade.

E um dos procedimentos mais famosos e procurados atualmente é a bichectomia, que resumidamente, é um procedimento estético idealizado para diminuir o volume das bochechas.

O que é e Como Funciona a Bichectomia

Essa descoberta se deve a anatomista francesa Marie Bichat, que foi quem primeiro localizou a frente do músculo masseter e do músculo bucinador, um tecido gorduroso que colaborava para o formato arredondado do rosto da maioria das pessoas.

Chamada de Bola de Bichat, essa estrutura presente na bochecha é uma espécie de gordura sem aparente função definida, assim, ela é retirada através de uma bichectomia, que nada mais é do que uma cirurgia específica para retirada desta estrutura com fins estéticos.

Esta cirurgia, apesar de ser simples, só pode ser realizada por um cirurgião plástico, pois somente ele tem a competência necessária para realizar o procedimento com segurança.

Durante o procedimento, é feito uma incisão de 1 a 2 cm próximo ao segundo molar, para retirar a estrutura citada acima, sendo que a cirurgia pode ser feita com ou sem anestesia local e dura em média 1 hora.

Indicações

Como dito inicialmente, é um procedimento puramente estético, voltado para melhorar aquele aspecto de formato oval do rosto, algo que desagrada muita gente.

A cirurgia visa, ao retirar essa gordura das bochechas, modelar as mesmas de modo mais harmônico, deixando-as mais finas e sinalizadas.

O procedimento também é indicado para feminilização do rosto, harmonização facial, mordidas da mucosa jugal, excesso de volume nas bochechas, entre outros.

Contraindicações

Esta cirurgia estética não é de forma alguma recomendada para muitos pacientes, principalmente aqueles que apresentam problemas de saúde graves.

Sendo uma contraindicação absoluta, como atrofia hemifacial, pacientes que desejam preservar sua individualidade, doenças sistêmicas, flacidez excessiva na face, entre outros.

Cuidados Importantes

Após pesquisar muito sobre o assunto com especialistas e chegar a decisão de que realmente você quer fazer o procedimento, é de fundamental importância fazer a cirurgia com um profissional altamente experiente e capacitado, assim você estará aumentando a chance de que ocorra tudo bem durante o procedimento estético.

É importante dizer também, que, a estrutura conhecida como “Bola de Bichat” está localizada próximo de canais salivares e nervos, deste modo, é considerado um procedimento delicado e, acontecendo qualquer erro ou imprevisto, pode gerar um comprometimento de funções importantes do paciente.

Apesar de só ter uma função na idade de lactente e de perder completamente após isso, é importante saber também que após ou durante sua extração, os nervos bucais podem ser lesionados seriamente no decorrer da retirada da gordura das bochechas, principalmente os nervos faciais.

Outras estruturas muito importantes também ficam localizadas próximas ao local da retirada da gordura, portanto, não são apenas os nervos que podem ser lesionados, mas também o ducto parotídeo, a artéria maxilar e facial.

Assim, o cirurgião responsável pela procedimento necessita ser muito experiente, para reduzir o risco de acontecer situações imprevistas como essas, seja antes da cirurgia, durante ou no pós-operatório.

Recuperação Pós-Operatório

Logo após o procedimento cirúrgico é normal a região apresentar-se inchada e roxa, porém, em torno de 2 semanas depois, o contorno facial começa a afinar, de modo que é possível enxergar os resultados.

Dentre os principais cuidados a se tomar nesse período, estão os seguintes:

  • Colocar compressas geladas nos primeiros 3 dias;
  • Evitar consumir comidas muito duras nas primeiras 48 horas, dando preferência para dieta líquida;
  • Evitar exposição ao sol durante o primeiro mês;
  • Utilizar faixa compressiva para reduzir sintomas de inchaço e hematomas;

Após as duas primeiras semanas, algumas atividades mais leves começarão a serem liberadas, porém, a permissão para retornar a academia e a praticar exercícios mais pesados, só vem lá pela quarta semana de evolução.

Existe infelizmente alguns casos, apesar de raros, de cirurgias que não deram certo e que acabaram causando muitos transtornos aos pacientes envolvidos.

Muitas dessas intercorrências são culpa de profissionais inexperientes, que não conhecem completamente os riscos envolvidos.

Alguns procedimentos que correram tudo bem, inclusive, causaram transtornos, pois determinados pacientes gostavam mais de seu rosto com o volume que tinham anteriormente e se arrependeram de ter feito.

Essa cirurgia pode “arrancar” um traço único e individual de sua aparência, não causando em alguns casos o impacto positivo esperado na aparência e harmonização facial.

Dentistas Podem Realizar o Procedimento?

Muitos se perguntam se os dentistas são profissionais habilitados para promover essa cirurgia, e a resposta para isso é sim, eles são profissionais capacitados para realizar esse procedimento, pois possuem conhecimentos avançados sobre a anatomia da região.

Mas para que eles possam se habilitar nesse procedimento, é necessário que os mesmos se especializem na área através de cursos específicos de bichectomia e harmonização facial.

Antes e Depois da Bichectomia

O pós-operatório é relatado como algo parecido com a extração de um dente, com resultados aparecendo em até 20 dias após o procedimento.

Apesar disso, o resultado final, ou modelamento completo, só acontece após 6 meses de cirurgia, de modo que o paciente deve ficar com as bochechas “bem marcadas”.

O rosto fica muito inchado após a primeira semana, embora a cirurgia seja rápida, o médico ou dentista realiza um corte de 5mm na bochecha para extrair o excesso de gordura no local, sendo que esse corte é fechado com 2 ou 3 pontos ao término do procedimento.

Terminado o procedimento cirúrgico, ocorre uma resposta inflamatória, é justamente por isso que se forma o inchaço da primeira semana e que pode durar até 3 meses para se resolver.

Por conta disso, é altamente recomendado a utilização de kinesio taping e bandagem elástica nesse período.

Caso surja dores, o profissional médico poderá recomendar algum analgésico, como o paracetamol.

Principais Recomendações Após o Procedimento Cirúrgico

Dentre as principais recomendações estão:

  • Usar uma bolsa de gelo 4 vezes ao dia, na primeira semana;
  • Levantar a cabeceira para melhorar a drenagem da face e ficar assim até desinchar;
  • Consumir uma dieta pastosa por 10 dias;
  • Evitar exposição ao sol;

Pesquise muito bem portanto sobre o procedimento e os melhores profissionais do mercado para fazer tudo com segurança.

Agora, caso decida não fazer ou adiar um pouco mais essa decisão, saiba que existem no mercado duas excelentes opções alternativas não invasivas.

A primeira delas é o contorno da maquiagem, que consegue afinar as bochechas e dar o aspecto da bichectomia.

Esse efeito é muito usado por Kim Kardashian e diversos maquiadores mundo afora.

Outra ferramenta não invasiva é a radiofrequência, pois esse aparelho tem um efeito lifting perfeito para ajudar no contorno das bochechas em apenas 4 a 8 sessões para surgirem resultados.

E você, já fez, pretende fazer ou conhece alguém que já passou por esse procedimento?

Divida conosco sua experiência sobre o assunto!

Veja também: